BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE OS IMPACTOS DO DIVÓRCIO NOS DIFERENTES ESTÁGIOS DO CICLO DE VIDA FAMILIAR

Edson Felicio, Flávia Diniz Roldão

Resumo


Este trabalho é parte de uma pesquisa realizada para a elaboração do trabalho final de Curso, a ser apresentado no Curso de Psicologia do UNIBRASIL pelo primeiro autor e supervisionado pela segunda autora. Partindo da Psicologia Sistêmica tem por objetivo principal fazer uma análise breve das implicações do divórcio nos diferentes estágios do ciclo de vida familiar, tendo por método a revisão de literatura científica sobre o tema. Para isso foram acessados Periódicos Eletrônicos em Psicologia (PEPSIC), Scientific Electronic Library Online (SciELO) além de consultados livros pertinentes ao tema. Verificou-se que há um aumento significativo nos casos de divórcio nos últimos anos, e a legislação brasileira, com suas mudanças, possivelmente influenciou neste crescimento contínuo. O divórcio, no entanto, leva à desestruturação do formato de família até então formada, ou seja, o modelo de “até que a morte nos separe”, para uma nova reestruturação e novas reconfigurações familiares que podem advir, mas não é tão simples como parece. Cada momento do ciclo de vida familiar aliado ao ciclo de vida em que o indivíduo se encontra, possui características e dificuldades próprias. A pesquisa levantou indicadores de que diversos fatores contribuem para o término da relação conjugal. Dentre eles está a concepção que homens e mulheres tem do termo conjugalidade. Apesar das dores e dissabores trazidos pela separação, o divórcio não é um fim em si mesmo, ele é uma passagem para novas vivências e possibilidades, uma possibilidade para superações e auto superações, bem como para o crescimento contínuo.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.