CONSIDERAÇÕES DE FREUD E NIETZSCHE A RESPEITO DA TRANSITORIEDADE

Giovanna Fernandes Roza

Resumo


Pretende-se com este artigo apresentar uma análise a respeito de considerações freudianas sobre existência e perdas, a partir do texto “Sobre a Transitoriedade”. Através da pesquisa bibliográfica qualitativa, direcionamos a atenção para uma conversa entre Freud e Nietzsche, pois percebemos que os conceitos psicanalíticos freudianos complementam os pensamentos nietzschianos, buscamos articular um diálogo entre a psicanálise e a filosofia. Apresentaremos reflexões a respeito de nossa existência em conjunto com as diversas perdas libidinais, que originam um modo peculiar de sobreviver e nos acarretam extremo sofrimento. Freud acreditava que não deveríamos adoecer na transitoriedade das coisas, visto que tudo está fadado à extinção, já para Nietzsche não termos o controle do tempo cronológico resulta em uma marca do trágico. Concluímos que não há como adormecer a temporalidade, o desejo de que o objeto amado seja eterno direciona o sujeito à negação do passar do tempo, limitando-o ao desejo da não existência.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.