ENTRE CARROS E BONECAS: A PESQUISA MÍDIATICA SOBRE OS TRANSEXUAIS

Marcos DIAS

Resumo


Pretende-se neste artigo compreender como o jornalismo retrata a identidade das pessoas transexuais, que em busca da realização de adequação do sexo biológico ao sexo psicológico, submete-se a alterações físicas visíveis, assim expondo-se a conceito estereotipado e uma visão subjetiva sobre o assunto. Através da metodologia de pesquisa sobre as representações sociais, a pesquisa mostra como os estereótipos são formados e disseminados dentro da sociedade, através da influência que os meios de comunicações têm sobre a criação destes conceitos. Para isso, foi necessária uma pesquisa qualitativa, através de entrevistas com transexuais que residem na cidade de Curitiba, no Paraná, que interpreta a relação das pessoas trans dentro do contexto social e a adaptação perante a sociedade antes, durante e após as transformações físicas e seus papeis sociais. Com base na pesquisa qualitativa, o artigo levanta dados de publicações na imprensa que revelam o comportamento da mídia em relação a diversidade de gênero e o grau de conhecimento dos profissionais formadores de opiniões, responsáveis por transmitir as reportagens jornalísticas. A pesquisa é o componente teórico que embasa o vídeo documentário Entre Carros e Bonecas, que conta as experiências e vivências de transexuais na capital paranaense.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.