Asas do discurso: Dias Gomes e García Márquez sobrevoam a América Latina

Luiz Carlos Dale Vedove, Maria Cecília Guirado

Resumo


Este artigo tem como objetivo principal analisar as relações entre as imagens aladas criadas por Dias Gomes (na telenovela Saramandaia, de 1976) e Gabriel García Márquez (no conto Um senhor muito velho com umas asas enormes, de 1972). Essas representações foram observadas a partir de seus diálogos, desnudados por intermédio das lentes de Mikhail Bakhtin. Conjectura-se que a personagem criada por Dias Gomes (João Gibão) reproduz anseios de liberdade do Brasil no período da ditadura, assim como as criações do autor colombiano chamam atenção para a mesma reivindicação de toda a América Latina. Por meio dos diálogos estabelecidos entre as personagens (João Gibão e o Senhor muito velho com asas), o estudo pretende desvelar o corpo grotesco como elemento estrutural por onde se formalizam as semelhanças. Os significados imediatos das asas e do voo traduzem o desejo dos autores pela liberdade intelectual e pela tolerância às diferenças no Brasil e na América Latina naquele período de grande censura.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Cadernos da Escola de Comunicação. ISSN Eletrônico: 1679-3366.