A transição do modelo tradicional para estratégia saúde da família: a percepção do usuário

Cássia Tosin, Marcia Regina dos Santos Theodoro, Vanessa Bertoglio Comassetto Antunes de Oliveira, Angelita Visentin

Resumo


A Estratégia de Saúde da Família é um programa nacional de atenção à saúde da população de forma a atender as necessidades do indivíduo em seu núcleo familiar, visando a orientação, a manutenção, recuperação e prevenção das doenças e seus agravos. O objetivo do estudo é compreender a percepção do usuário sobre a transição de unidades tradicionais de saúde para unidades vinculadas à Estratégia de Saúde da Família, no município de Pinhais-Pr. Trata-se de uma pesquisa prospectiva, com abordagem qualitativa e delineamento descritivo e exploratório. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada com usuários cadastrados em unidades de saúde vinculadas à Estratégia de Saúde da Família (ESF) e a análise dos dados foi realizada utilizando o método de Bardin. Os resultados demonstraram que na percepção do usuário houve e está havendo mudanças na atenção primária à saúde, apesar de não se reconhecer participante ativo do novo modelo de assistência à saúde e nem perceber a sua inserção no autocuidado, no cuidado da família e do meio em que vive. Caracteriza também que a demanda ainda é muito grande para o número de profissionais no atendimento da população, a falta de recursos, a falta de infraestrutura, falta de profissionais capacitados, que leva a uma assistência não resolutiva. Além de ainda supervalorizar o modelo anterior hospitalocêntrico e curativista.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Cadernos da Escola de Saúde. ISSN Eletrônico: 1984-7041.