Cadernos da Escola de Comunicação https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao <p>Iniciada em 2003, a revista Cadernos da Escola de Comunicação do UniBrasil tem publicação atual e busca contribuir à pesquisa científica nas áreas de Comunicação, Design, Arquitetura e Letras. Aceita submissões de mestres e doutores na produção de artigos, revistas e resenhas de livros publicados na área. Na mais recente avaliação da CAPES, a revista foi validada com conceito Qualis A2.</p><p>Tem como público alvo pesquisadores, estudantes e profissionais atuantes nas diversas áreas da Comunicação (Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Cinema), da Arquitetura e dos estudos em Literatura. <em> </em></p><p class="x_gmail-m_-4116745612739517868gmail-x_m_6289466408716021599x_MsoNormal"><span> </span></p><p class="x_gmail-m_-4116745612739517868gmail-x_m_6289466408716021599x_MsoListParagraphCxSpLast"><span> </span></p><p class="x_gmail-m_-4116745612739517868gmail-x_m_6289466408716021599x_MsoNormal"><span><span style="font-size: small;"> </span></span></p><p class="x_gmail-m_-4116745612739517868gmail-x_m_6289466408716021599x_MsoNormal"><span> </span> <span>A análise dos artigos recebidos pela Revista <span class="x_gmail-il">Cadernos</span> da Escola da Comunicação tem como base o sistema</span><span> </span><em>double blind review</em><span>. Os artigos recebidos são inicialmente apreciados pelos editores e, ao estar de acordo com o escopo da Revista, com as normas para publicação e considerados como potencialmente publicáveis, são encaminhados, anonimamente, para os membros do corpo científico escolhidos pelos editores. Após a análise do artigo, os autores são notificados sobre a decisão do corpo científico.</span><span> </span></p><p><span> </span></p><p> </p><p><strong>Qualis Capes</strong>: A2 (<a href="/index.php/cadernoscomunicacao/about/editorialPolicies#custom-1">outros estratos</a>)<br /><strong>Fundação: </strong>2003<br /><strong>e-ISSN:</strong> 1679-3366<br /><strong>Título Abreviado:</strong> Cad. Esc. de Com.<br /><strong>email: </strong>cadernocomunicacao@unibrasil.com.br<br /><strong>Editora: </strong><a href="http://www.unibrasil.com.br" target="_blank">UniBrasil</a></p> Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil pt-BR Cadernos da Escola de Comunicação 1679-3366 Olhares plurais e uma abordagem pedagógica e metodológica da Comunicação https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/3839 <p> </p><p> </p> Maura Oliveira Martins Copyright (c) 2018-04-26 2018-04-26 15 1 1 2 A Representação das Jornalistas no Jornal Nacional https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/3840 Desde a antiguidade, a desigualdade entre os gêneros vem sendo visualizada. No telejornalismo brasileiro, especificamente no Jornal Nacional, objeto de estudo deste trabalho, a mulher foi ocupar a função de apresentadora somente em 1996, cerca de 30 anos depois do telejornal ter estreado. A partir desse histórico, este trabalho tem como objetivo verificar, através da teoria da representação social, a percepção do telespectador a respeito da apresentadora no noticiário da Rede Globo. Utilizando a técnica de questionário semi-estruturado, aplicado via internet, foi analisada a concepção de 63 pessoas, que expuseram suas opiniões a respeito de diferentes momentos do telejornal e da participação da mulher nele. Manuelle Motta Marques de Lima Michele Negrini Vernihu Oswaldo Pereira Neto Copyright (c) 2018-04-26 2018-04-26 15 1 3 19 Comportamentos e Expectativas do Jovem Brasileiro em Relação ao Futuro e ao País que Deseja Construir https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/3841 <p>O presente artigo aborda os resultados do “Projeto 18/34 – O jovem brasileiro e o futuro do país”, elaborado Núcleo de Tendências e Pesquisa do Espaço Experiência da Faculdade de Comunicação Social (FAMECOS) da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Seu objetivo é comparar o perfil do jovem das Gerações Y e Z ao da Geração X, buscando semelhanças e diferenças relacionadas a ambições e expectativas para o futuro. Os jovens de 18 a 34 anos, mais conhecidos como Gerações Y e Z, são nascidos na era digital; participantes das transformações das formas de comunicação, quebram tabus em busca de sua identidade e se caracterizam pela liberdade e inovação. Esta pesquisa investigou aspectos como o perfil do jovem, visão sobre o país, ambições e expectativas para o futuro. A estratégia metodológica englobou a análise dos resultados obtidos na pesquisa de campo e de seus cruzamentos com o referencial teórico do estudo. A partir disso, foi feita a interpretação dos perfis no contexto social investigado em busca de aspirações relacionadas a aspectos pessoais, profissionais e financeiros, além de ideias quanto ao futuro. Pode-se concluir que as principais aspirações são independência financeira, conforto econômico e preferência pela iniciativa privada; enquanto a visão de futuro inclui vontade de conhecer o mundo, mas também de se estabilizar no país e construir família.</p> Amanda de Albuquerque Cerioli Ilton Teitelbaum Copyright (c) 2018-04-26 2018-04-26 15 1 20 33 Licenças Creative Commons e o alcance do jornalismo na internet: o caso do The Conversation https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/3842 A internet alterou significativamente as bases do jornalismo. Do tradicional impresso para o ambiente virtual, os desafios mudaram, inclusive em relação a direitos autorais. Estes foram abalados pela natureza da internet do copiar e colar. Como uma alternativa, as licenças Creative Commons criam uma nova forma de encarar a produção de conteúdo no mundo digital, permitindo a reprodução livremente e de forma gratuita. Diversos veículos de comunicação apostam nesse modelo e, consequentemente, ampliam o alcance de seus artigos ao ver outros sites copiando e colando. Este estudo tem o objetivo de verificar o alcance das publicações jornalistas que usam as licenças Creative Commons. Para isso, foi analisado o caso do The Conversation, com base em uma pesquisa quantitativa, na qual foram enumeradas as reproduções, o período em que foram feitas, os veículos que usaram os conteúdos, os locais de origem dos veículos e se as diretrizes do Creative Commons foram respeitadas. Gustavo Ribeiro de Francisco Felipe Harmata Marinho Copyright (c) 2018-04-26 2018-04-26 15 1 34 47 Narrativas biográficas: Análise de produções acadêmicas disponíveis no portal de periódicos da Capes https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/3843 <p>A presente pesquisa tem como objetivo analisar a produção acadêmica brasileira relacionada às pesquisas acerca do tema narrativas biográficas ou biografias, diretamente inseridas como um dos objetos de estudo do jornalismo literário. Este estudo faz parte da revisão de literatura do projeto de iniciação científica “Jornalismo Literário: reflexões sobre história, epistemologias, teorias, metodologias e práxis”, desenvolvido na Universidade de Sorocaba (Uniso). O método utilizado é a Análise de Conteúdo na perspectiva de Laurence Bardin (BARDIN, 2011; MARTINEZ; PESSONI, 2015). O corpus foi selecionado por meio de cinco artigos rastreados no portal Periódicos Capes, citando os termos em conjunto “biografias” e “jornalismo”. As categorias de análise foram a citação direta do tema biografias como produto de pesquisa do trabalho, os meios da produção biográfica, os tipos, e autores com relevância no tema. Os resultados sugerem que, apesar de vasto, o campo de estudo ainda é pouco explorado, já que foram apenas 13 artigos encontrados e cinco analisados.</p> Aline Albuquerque Lima Monica Martinez Copyright (c) 2018-04-26 2018-04-26 15 1 48 59 Temas transversais: questões de gênero na Oficina de Comunicação da Fundação Weiss Scarpa https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/3844 <p>Este artigo tem como objetivo analisar a maneira como questões de identidade de gênero são trabalhadas no contexto da disciplina de Relações Humanas, na Oficina de Comunicação (Audiovisual e Impresso), da Fundação Weiss Scarpa, em Pinhais. A oficina é uma oportunidade para que os estudantes desenvolvam habilidades para além dos conteúdos da sala de aula e consigam abarcar temáticas que envolvam também o interesse dos próprios aprendizes. Na oficina, as turmas produzem materiais jornalísticos, como matérias para veículo impresso, rádio e vídeo. Tendo em vista que alguns aprendizes trouxeram à tona as questões de gênero, o trabalho se dedica à abordagem destas temáticas no ambiente escolar, e mesmo das influências da mídia na vida dos adolescentes. Para tanto, foram utilizados autores como Judith Butler, Joan Scott, Jesús Martin Barbero e Guacira Lopes Louro. A intenção é apresentar uma reflexão sobre como essas temáticas podem ser trabalhadas no contexto da sala de aula e que o aluno, ao sugerir temas e produzir matérias sobre estes temas, se torne mais autônomo e conhecedor destas temáticas.</p> Danielle Scheffelmeier Mei Tiago Machado Copyright (c) 2018-04-26 2018-04-26 15 1 60 73 Publicidade Infantil: Notas sobre a Legislação Vigente no Brasil https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/3845 <p>O avanço dos debates sobre a regulação da publicidade infantil no Brasil nos últimos anos está em consonância com as recomendações de órgãos internacionais bem como com a legislação já existente em diversos outros países. Em paralelo ao desenvolvimento de estratégias cada vez mais refinadas por parte dos anunciantes para atingir o público infantil, há hoje no país um intenso debate e o posicionamento de atores específicos sobre a questão da regulação da publicidade para crianças. Assim, o objetivo do presente trabalho é apresentar um panorama geral acerca da legislação vigente no país sobre a publicidade voltada para crianças bem como os principais projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional e seus desdobramentos. Espera-se que os dados aqui reunidos possam oferecer subsídios que incentivem e intensifiquem essa discussão em espaços formadores de opinião e também nos setores empresariais acerca da responsabilidade de toda a sociedade para com as crianças.</p> Manoela Pagotto Martins Nodari Priscilla de Oliveira Martins-Silva Copyright (c) 2018-04-26 2018-04-26 15 1 74 90 Asas do discurso: Dias Gomes e García Márquez sobrevoam a América Latina https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/3846 <p>Este artigo tem como objetivo principal analisar as relações entre as imagens aladas criadas por Dias Gomes (na telenovela <em>Saramandaia</em>, de 1976) e Gabriel García Márquez (no conto <em>Um senhor muito velho com umas asas enormes, </em>de 1972). Essas representações foram observadas a partir de seus diálogos, desnudados por intermédio das lentes de Mikhail Bakhtin. Conjectura-se que a personagem criada por Dias Gomes (<em>João Gibão</em>) reproduz anseios de liberdade do Brasil no período da ditadura, assim como as criações do autor colombiano chamam atenção para a mesma reivindicação de toda a América Latina. Por meio dos diálogos estabelecidos entre as personagens (João Gibão e o Senhor muito velho com asas), o estudo pretende desvelar o corpo grotesco como elemento estrutural por onde se formalizam as semelhanças. Os significados imediatos das asas e do voo traduzem o desejo dos autores pela liberdade intelectual e pela tolerância às diferenças no Brasil e na América Latina naquele período de grande censura.</p> Luiz Carlos Dale Vedove Maria Cecília Guirado Copyright (c) 2018-04-26 2018-04-26 15 1 91 104