A INTERVENÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL DA FUNDAÇÃO PRÓ-RENAL JUNTO AO PACIENTE RENAL CRÔNICO NO PROCESSO DE PRÉ-TRANSPLANTE RENAL

  • Andre do Nascimento de SOUZA Centro Universitário Autônomo do Brasil
  • Angela RICIERI Fundação Pró-Renal.
  • Glacielli Thaiz Souza de OLIVEIRA UniBrasil - Centro Universitário.
Palavras-chave: doença renal crônica, transplante, serviço social, assistente social.

Resumo

A doença renal crônica (DRC) incide em dano renal e perda progressiva e irreversível da função dos rins. Atualmente existem alguns tipos de terapias renais substitutivas (TRS) como hemodiálise, diálise peritoneal e transplante renal. Deste modo, optou-se como objetivo central deste artigo apresentar a importância da atuação do Serviço Social no processo de pré-transplante dos pacientes. Elegeu-se como objetivos específicos: apresentar o que é a DRC e as modalidades de TRS; a atuação do Serviço Social do Grupo Pró-Renal junto aos pacientes; expor os dados referentes aos encaminhamentos realizados pelo setor que impactaram diretamente nos números de transplantes realizados; e, quais foram os principais centros transplantadores de referência. A pesquisa final apresenta que do total de 832 pacientes do Grupo, havia 186 ativos na fila de transplante, sendo 182 pacientes encaminhados aos centros transplantadores pelo Serviço Social, com 113 transplantes realizados no período de janeiro a dezembro de 2017.

Biografia do Autor

Andre do Nascimento de SOUZA, Centro Universitário Autônomo do Brasil

Acadêmico do 8º Período de Serviço Social do Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil.

E-mail: andren.souza@hotmail.com

Angela RICIERI, Fundação Pró-Renal.

Assistente Social da Fundação Pro-Renal e Especialista em Questão Social na Perspectiva Interdisciplinar.

E-mail: angela_ricieri@hotmail.com

Glacielli Thaiz Souza de OLIVEIRA, UniBrasil - Centro Universitário.
Coordenadora e Professora do Curso de Serviço Social.
Publicado
2019-08-28
Seção
Serviço Social