NÍVEL DE FLEXIBILIDADE DOS PRATICANTES DE JIU-JITSU DE UMA ESCOLA DA CIDADE DE CURITIBA – PARANÁ

  • Karla TURECKI
  • André BRAUER
Palavras-chave: flexibilidade, Jiu-jitsu, flexiteste, qualidade física

Resumo

Introdução: A flexibilidade é um dos principais componentes da aptidão física e está relacionada ao desempenho e à saúde. Define-se como a amplitude máxima passiva fisiológica de um dado movimento articular (Araújo, 2008). Objetivo: O principal objetivo desse estudo é analisar e comparar o nível de flexibilidade em atletas de Jiu-Jitsu de diferentes graduações (branca, azul, roxa, marrom e preta). Metodologia: A amostra deste estudo irá ser composta por 55 atletas de Jiu-Jitsu, sendo 12 atletas na faixa branca, 12 na faixa azul, 12 na faixa roxa, 7 na faixa marrom e 12 na faixa preta, todos pertencentes a academia Gracie Barra- Cabral localizada na cidade de Curitiba – PR. Como instrumento de coleta de dados, será utilizado o flexiteste, teste de flexibilidade cuja analise é subjetiva utilizando um método adimensional de análise de flexibilidade. Resultados: Através dessa pesquisa percebeu-se que não existiu relação entre graduação e flexibilidade, quanto a hipótese que o nível de flexibilidade aumenta gradativamente de acordo com o tempo de prática, essa hipótese foi refutada. Pois a maior média, quanto a classificação do método utilizado, foi a dos praticantes de faixa azul, portanto os mais flexíveis com média de 53,83±7,21 (direita) e 53,67±6,97 (esquerda). A única diferença significativa existente foi na comparação das graduações da faixa azul com a preta (p<0,05). Conclusão: Durante a realização desse trabalho, percebeu-se que existe poucas pesquisas relacionando flexibilidade e jiu-jitsu, nenhuma utilizando o flexiteste como medida para coleta de dados. Sugere-se que mais pesquisas longitudinais sejam feitas para investigar a melhora da flexibilidade com o início da prática desse esporte.
Publicado
2016-06-08