COMPREENDENDO GEOPOLITICAMENTE AS DISPUTAS TERRITORIAIS ENTRE CHILE-PERU-BOLÍVIA.

  • Tatiana de Almeida Freitas Rodrigues Cardoso Squeff UFRGS
Palavras-chave: Guerra do Pacífico, Corte Internacional de Justiça, Disputas Territoriais, Rivalidade, Domínio dos Mares.

Resumo

Este texto tem como objetivo principal examinar as ações iniciadas perante a Corte Internacional de Justiça por Peru e Bolívia em face do Chile, respectivamente nos anos de 2008 e 2013, a fim de compreender as motivações que levaram os referidos países à mais alta corte do plano internacional. Incialmente, portanto, discorre-se acerca dos acontecimentos que levaram à Guerra do Pacífico até a adoção dos armistícios que puseram fim aos confrontos armados e determinaram, ao cabo, o aumento territorial do Chile. Na sequência, o trabalho analisa as ações apresentadas à Corte de Haia, explanando os principais argumentos levantados pelas partes, bem como pela própria Corte no que tange ao Peru, a fim de que se possa apontar os possíveis embasamentos geopolíticos que dão sustento às argumentações das partes, quais sejam, da rivalidade de Peter Taylor, e do Domínio dos Mares de Alfred Mahan, apesar de não terem sido externalizadas pelas mesmas. 

Biografia do Autor

Tatiana de Almeida Freitas Rodrigues Cardoso Squeff, UFRGS
Doutoranda em Direito Internacional pela UFRGS (2014). Mestre em Direito Público pela Unisinos (2012). Pós-graduanda em Relações Internacionais pela UFRGS (2015) e Pos-Graduada em Direito Internacional pela UFRGS (2009) e em Língua Inglesa pela Unilasalle (2008). Professora de Direito Internacional e Relações Internacionais da graduação em Direito do UniRitter e Unifin/RS.
Publicado
2016-11-10
Seção
Outros Temas