O CORPO EM ANÁLISE: UMA PERSPECTIVA PSICANALÍTICA SOBRE O FENÔMENO PSICOSSOMÁTICO A PARTIR DA CORRELAÇÃO ENTRE SOMA E PSIQUE

  • Débora Cristina da SILVA
  • Dulce Mara GAIO
Palavras-chave: psicossomática, somático, corpo, transbordamento, real

Resumo

A relação mente e corpo vem sendo estudada desde os tempos mais antigos com a preocupação por sua influência sobre os processos de saúde e doença. Entendendo o corpo e as doenças como espelho da cultura, faz-se necessário uma maior aproximação às doenças psicossomáticas e suas representações. Soma-se a isso o fato de que cada vez mais os profissionais da saúde estão sendo solicitados a pensar essa questão, dado o grande número de afecções psicossomáticas na contemporaneidade. O presente trabalho buscou contribuir com estes estudos pesquisando, a partir de uma visão psicanalítica, a integração entre soma e psique bem como os fenômenos psicossomáticos resultantes da mesma. Através de uma pesquisa bibliográfica de natureza qualitativa, o trabalho apresenta, em um primeiro momento, o percurso histórico dos conceitos de saúde e doença e suas implicações nos estudos sobre o corpo e a mente. Em seguida buscou investigar sobre a interdependência entre soma e psique. Para tanto, foi realizada uma análise da teoria freudiana sobre psiconeuroses e neuroses atuais como ponto de partida para se entender a diferença entre o sintoma corporal da histeria de conversão, ligado ao simbólico pelo viés metafórico, onde o sintoma diz respeito a conteúdos recalcados, e os fenômenos psicossomáticos que não possuem uma função simbólica. Como continuidade, procurou-se explorar a teoria lacaniana do sinthoma somático como sinônimo de gozo, pertencente ao campo do Real, portanto não simbolizável. A partir do aprofundamento nessas teorias, é possível pensar o fenômeno psicossomático como uma maneira de demonstrar o sofrimento psíquico, que transborda, invade e atravessa o corpo sem passar pelo processo simbólico marcando o corpo na forma de lesão de órgão, sem possibilidade de representação.
Publicado
2016-06-17

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)