FARMACOGENÉTICA DA DEPENDÊNCIA: ANÁLISE DE VARIANTES GENÉTICAS EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS COM DIFERENTES PADRÕES DE USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOTRÓPICAS.

  • Adriana de Oliveira Christoff Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil
  • Bruna Da luz Bernardino Aluna do curso de biomedicina
  • Camila Olandoski Aluna do curso de biomedicna
  • Caroline Lopes Aluna do Curso de biomedicina
  • Liya Regina Mikani Professora da escola da saúde
Palavras-chave: Jovens Universitários, Dependência, Farmacogenética, ASSIST

Resumo

O uso abusivo de drogas é considerado um problema de saúde pública mundial, o qual ocorre em diferentes classes sociais e entre os jovens universitários. Um dos problemas relacionados é o desenvolvimento da dependência, doença multifatorial que pode envolver alterações genéticas. Desta forma, a Farmacogenética pode avaliar as influências genéticas nas respostas às drogas e para o desenvolvimento da dependência. Esse projeto, visa, determinar o perfil genético dos estudantes universitários a partir da presença de variantes genéticas com diferentes padrões de uso de substâncias psicotrópicas, classificados pelo ASSIST (Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test) como usuários de baixo, médio e alto risco para a dependência. Serão realizadas 1000 entrevistas com estudantes universitários de diferentes cursos de um Centro Universitário de Curitiba, sendo realizadas, no período da manhã e à noite. Os alunos que concordarem em participar da pesquisa, assinarão um termo de consentimento livre e esclarecido, e responderão um questionário sócio- demográfico seguido do ASSIST. Após a classificação do padrão de uso de substâncias psicotrópicas, os entrevistados serão convidados a fornecer uma amostra de sangue venoso periférico de, aproximadamente, 10 ml para as análises genéticas. Após a coleta será realizada a extração do DNA através da técnica de LAHIRI e NURBERGER, no qual será submetida a PCR (reação em cadeia da polimerase) e em seguida aplicada no gel de agarose. A Análise conformacional de fita Simples (SSCA) para detecção de mutações de ponto, será utilizada em gel de policriamida. Os dados obtidos serão transferidos para planilha eletrônica (Microsoft Excel) ® e transportados para o programa STATISTICA for Windows (STATSOFT, Inc.,1996). As frequências alélicas e genotípicas serão avaliadas para o equilíbrio de Hardy-Weinberg. As frequências haplotipicas serão estimadas pelo programa Arlequim (SCHNEIDER et AL, 2000). Os testes de qui-quadrado e de Hasher bicaudal serão utilizados para testes de independência entre os indivíduos classificados pelo ASSIST em baixo risco (controles) e os de moderado e alto risco. Até o momento, já foram obtidas 60 amostras, na qual foram realizadas, a análise dos questionários dos entrevistados com média de idade entre 23,58 anos para os homens e de 22,48 anos para mulheres. Foi observado que 73,3% são homens dentre os quais, 84% fizeram uso de bebidas alcoólicas, 65% de tabaco e 25% drogas ilícitas nos últimos três meses. Dentre as mulheres, 75% consumiram bebidas alcoólicas, 31,25% tabaco e 31,25% drogas ilícitas, sendo esses dados referentes ao consumo nos últimos três meses. Com relação ao padrão de uso de drogas psicotrópicas, 68,33% foram classificados como baixo risco, 48,33% de médio e 8,3% de alto risco. As análises genéticas encontram-se na fase de extração do DNA. Através dos resultados totais obtidos espera-se correlacionar alterações genéticas com os padrões de uso dos entrevistados.

Biografia do Autor

Adriana de Oliveira Christoff, Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil
Possui graduação em Farmácia e Bioquímica / Indústria e Alimentos pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2004). Especialista em Farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2006). Mestre em Farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2008) e doutorado em farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2015). Atualmente é professora pesquisadora do Centro Universitário Autônomo do Brasil (UniBrasil). Possui experiência na área de Farmacologia com ênfase em Metabolismo hepático e na área de drogas de abuso. Participa de pesquisa básica e clínica na área de drogas de abuso.
Publicado
2018-02-16

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)