AVALIAÇÃO DO ATENDIMENTO FARMACÊUTICO DE PACIENTES IDOSOS ATENDIDOS PELO PROJETO QUALIVIDA UNIBRASIL.

  • Adriana de Oliveira Christoff Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil
  • Adriadne Cruz da Silva Estudante do curso de farmácia Unibrasil
  • Jaqueline Correia Estudante do curso de farmácia Unibrasil
  • Willyane Karen Lisik Estudante do curso de farmácia Unibrasil
Palavras-chave: Paciente, Medicamentos, Polifarmácia

Resumo

O Qualivida trata-se de um programa de extensão, o qual realiza atendimento farmacêutico, o qual consiste na intervenção farmacêutica no âmbito da farmacoterapia clínica, no qual o profissional contribui para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes. Os pacientes triados pelo serviço de fisioterapia da clínica integrada de saúde são indivíduos da comunidade com distúrbios osteomioarticulares e neurológicos, e que são convidados para participar do atendimento farmacêutico. Muitos deles, classificados como pacientes polifarmácia por utilizarem grande número de medicamentos, ou seja, cinco ou mais medicamentos, podem apresentar como consequência, o aparecimento de interações medicamentosas. A avaliação farmacêutica ocorreu através de questionários, os quais foram aplicados durante a primeira consulta farmacêutica, a qual ocorreu no ginásio esportivo em sala privativa e com horários agendados. O principal objetivo do atendimento foi de avaliar as interações medicamentosas, coletando informações sobre dose, horários de administração, medicamentos de uso continuo doenças e comorbidades e histórico de saúde em geral de três pacientes atendidos pelo qualivida. As orientações prestadas foram de modo continuo, sistemático e documentado, em colaboração com o próprio paciente e o farmacêutico responsável pelas atividades atribuídas ao curso de farmácia. Casos especiais, principalmente os que se referem a efeitos adversos graves e erros de prescrições foram encaminhados por escrito ao médico do próprio indivíduo, para que tais problemas pudessem ser resolvidos. Após 3 (três) e 6 (seis) meses da primeira avaliação, foi retomado o atendimento com o paciente, com um segundo questionário para reavaliar as recomendações dadas inicialmente, analisando se houve adesão ao tratamento proposto, e se houve a diminuição dos efeitos colaterais e adversos. Está análise teve como intuito observar e analisar a evolução do paciente sobre seu quadro clínico, reduzindo o número de problemas associados aos medicamentos. Ainda os pacientes responderam questionário que avaliou a qualidade do atendimento prestado pela equipe de farmácia ao longo dos atendimentos. Quando avaliado os resultados referentes aos 3 pacientes selecionados para o estudo, foram encontradas cinquenta e quatro (54) interações medicamentosas classificadas em interações farmacocinéticas e farmacodinâmicas. As interações foram analisadas e após, orientações para os pacientes, tais como mudança de horários, ajustes de dose e sugestão de troca de medicamentos foram propostos pela equipe de farmácia. Para as trocas e ajustes de dose, houve acordo por escrito com o médico do paciente para fosse realizada a alteração. Ao final das avaliações, foi obtido um resultado positivo após as orientações e a equipe foi avaliada pelos pacientes com nota 10. Esse resultado demonstra a importância do profissional farmacêutico minimizando os problemas relacionados aos medicamentos.

Biografia do Autor

Adriana de Oliveira Christoff, Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil
Possui graduação em Farmácia e Bioquímica / Indústria e Alimentos pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2004). Especialista em Farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2006). Mestre em Farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2008) e doutorado em farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2015). Atualmente é professora pesquisadora do Centro Universitário Autônomo do Brasil (UniBrasil). Possui experiência na área de Farmacologia com ênfase em Metabolismo hepático e na área de drogas de abuso. Participa de pesquisa básica e clínica na área de drogas de abuso.
Publicado
2020-01-22
Seção
Farmácia

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)