AVALIAÇÃO DA IDADE DE INICIAÇÃO DO USO DO ÁLCOOL POR ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DE ESCOLAS PRIVADAS DE PINHAIS – PR

  • Adriana de Oliveira Christoff Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil
  • Elisson Elvis Ferreira Estudante do curso de farmácia Unibrasil
  • Kelly Vanessa Pacheco Estudante do curso de farmácia
Palavras-chave: Álcool, adolescentes, consumo, iniciação, dependência.

Resumo

A exposição a drogas durante o período da adolescência promove desregulações da maturação normal do Sistema Nervoso Central (SNC). Estudos de neuroimagem estruturais e funcionais têm demonstrado que as áreas corticais, tal como o cortéx pré-frontal (CPF), se desenvolvem mais tarde que as áreas sensório-motoras com consequências no comportamento dos adolescentes contribuindo para a vulnerabilidade às drogas e entorpecentes. Indivíduos que iniciam o uso de qualquer substância psicotrópica antes dos 15 anos de idade, possuem uma probabilidade 6,5 vezes maior de desenvolverem transtornos relacionados ao uso de drogas que aqueles que iniciam após 21 anos (28,1% contra 4,3%) (FEINSTEIN et al, 2012). A dependência é um doença psiquiátrica caracterizada pela perda do controle, de difícil tratamento, uma vez que é caracterizada por recaídas frequentes. Desta forma, para reduzir os riscos do desenvolvimento da dependência é necessária a prevenção. Para que se possa atingir o público correto e desenvolver ações preventivas de acordo com a faixa etária pretendida, é necessário conhecer a idade de iniciação do consumo de álcool entre os estudantes. Este projeto tem como objetivo realizar avaliação quantitativa da idade de iniciação do uso do álcool entre estudantes do ensino privado do município de Pinhais-PR. Durante a pesquisa que será realizada em escolas particulares do município de Pinhais-PR, os alunos entrevistados serão submetidos a um questionário auto-aplicável no qual responderão perguntas objetivas sobre o uso de bebidas alcoólicas. A avaliação do uso do álcool entre adolescentes se faz importante, por ser considerada uma droga que pode causar dependência, por ser de fácil acesso e apresentar alto risco para a saúde do indivíduo que a utiliza. O uso de álcool, associado as inseguranças e frustrações que ocorrem na adolescência e a outros problemas relacionados a este período da vida, os tornam mais vulnerável a dependência, portanto, é papel do profissional de saúde realizar iniciativas de prevenção mais direcionadas e centradas com o objetivo de detectar e intervir o uso abusivo de álcool e evitar a dependência.

Biografia do Autor

Adriana de Oliveira Christoff, Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil
Possui graduação em Farmácia e Bioquímica / Indústria e Alimentos pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2004). Especialista em Farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2006). Mestre em Farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2008) e doutorado em farmacologia pela Universidade Federal do Paraná (2015). Atualmente é professora pesquisadora do Centro Universitário Autônomo do Brasil (UniBrasil). Possui experiência na área de Farmacologia com ênfase em Metabolismo hepático e na área de drogas de abuso. Participa de pesquisa básica e clínica na área de drogas de abuso.
Publicado
2020-01-22
Seção
Farmácia

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)