Psoríase relacionada a marcadores autoimunes: um estudo de caso

  • Larissa Aparecida Rodrigues Aguiar
  • Daniel de Christo
Palavras-chave: Psoríase, Marcadores, Autoimune, Artrite Psoriásica

Resumo

A psoríase é uma doença dermatológica de caráter crônico, acentuada e recidiva, a qual consiste na renovação exacerbada da epiderme por multiplicação das células espinhosas, associada à inflamação dérmica, que resulta em lesões representadas por uma placa eritemato-descamativa. A doença afeta 1 – 3% da população mundial, e, apesar de poder ocorrer em qualquer idade, demonstra alta prevalência em indivíduos entre 20 e 60 anos de idade. Considerada com etiologia multifatorial, com participação de fatores genéticos, autoimunes e ambientais, a psoríase é mediada pelas células de defesa (linfócitos T CD4 e CD8) que provocam a produção de citocinas pró-inflamatórias. Tendo em vista a importância do tema, foi realizado um estudo de caso com um paciente diagnosticado com psoríase e seus familiares de primeiro grau. O objetivo deste trabalho foi relacionar a psoríase com os marcadores fator reumatoide e proteína C reativa (PCR), os quais podem contribuir para o diagnóstico da doença. Apesar da PCR ser uma proteína de fase aguda, a paciente com psoríase apresentou resultado negativo, assim como seus familiares. O fator reumatoide também foi utilizado como marcador por estar associado com doenças autoimunes, porém todos os indivíduos apresentaram-se não-reagentes para este marcador. Estes resultados mostram que para o diagnóstico da psoríase são necessárias outras análises mais específicas, como, por exemplo, o exame clínico das lesões e a pesquisa do fator antinuclear (FAN), marcador para doenças autoimunes.
Publicado
2017-03-10
Seção
Relato de Caso