Perfil metabólico e hemodinâmico de idosas praticantes de hidroginástica

  • Marcelo Romanovitch Ribas
  • Jéssika de Souza Ferreira
  • Jhonny Martins Stainsack
  • Hiago Augusto Zonatto
  • Julio Cesar Bassan
Palavras-chave: Hidroginástica, Sobrepeso, Idosas

Resumo

Objetivo: A presente pesquisa teve como objetivo traçar o perfil metabólico e hemodinâmico de idosas praticantes de hidroginástica da cidade de Curitiba-PR. Métodos: A amostra foi composta por 24 idosas com idade média de 67,1 ±5,9 anos, praticantes de hidroginástica. Para tanto as senhoras foram submetidas a um protocolo experimental de testes que mensurou as seguintes variáveis: massa corporal total, estatura, circunferência da cintura, pressão arterial, glicose e triglicerídeos em jejum. Resultados: Com os dados obtidos na pesquisa se observou que 41,6% das idosas apresentaram valores para o IMC classificados como sobrepeso, ao medir a circunferência da cintura 50% das senhoras se apresentavam com risco muito elevado para desenvolver doenças cardiovasculares, 29,1% estavam com seus níveis de pressão arterial em estágio limítrofe, 50% se apresentaram com níveis normais para a glicose em jejum e 54,2% das idosas apresentaram valores ótimos para triglicerídeos. Conclusão: Conclui-se que as idosas, que fizeram parte da amostra, possuem uma propensão para desenvolver doenças crônicas degenerativas.
Publicado
2017-03-14
Seção
Artigo Original