COMO A ANSIEDADE INTERFERE NA QUALIDADE DE VIDA: UM ESTUDO DE CASO SOB A ÓTICA DA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO

  • Claudiane Magrin Araujo Unibrasil - Centro Universitário
  • Pedro Guilherme Basso Machado Centro Universitário Autônomo do Brasil

Resumo

Resumo: O objetivo deste artigo foi o de discutir como a ansiedade interfere na qualidade de vida em um estudo de caso de cliente identificada como A.L, 15 anos, com uso de referencial teórico da Análise do Comportamento. Trata-se de um estudo longitudinal, exploratório com análise qualitativa. A ansiedade é considerada uma alteração no organismo caracterizada por um conjunto de sintomas somáticos que interferem no funcionamento comportamental interno e externo. Na Análise do Comportamento o termo ansiedade, refere-se a um episódio emocional no qual há interação entre comportamentos operantes e respondentes. A ansiedade em graus reduzidos pode ser funcional, pois é a mesma que move os indivíduos para realizarem atividades do cotidiano, entretanto em graus elevados pode trazer consequências aversivas na qualidade de vida, podendo inclusive atrapalhar no desenvolvimento das atividades cotidianas. A qualidade de vida é a aproximação da satisfação e do bem estar de si mesmo e com meio biopsicossocial e ambiental. No presente estudo de caso, a psicoterapia visou diminuir a magnitude sentida da ansiedade em A.L. e promover a sua qualidade de vida. Para tanto utilizaram-se técnicas como a modelagem, teste psicológico, relaxamento progressivo, vínculo com a mãe, análise de vídeo, reforço de condutas saudáveis e atividades reflexivas para a promoção do autoconhecimento. Obtiveram-se mudanças no comportamento da cliente, de acordo com percepção do terapeuta, da mesma e de sua mãe, no sentido de diminuição da magnitude do comportamento ansioso e promoção da qualidade de vida. O que denota que o processo psicoterápico foi funcional. Por fim, cabe destacar que mudanças no presente trazem consequências futuras na vida das pessoas, o que reforça a importância da gestão da ansiedade, em especial em indivíduos adolescentes. Considera-se que o caso foi apresentado e o objetivo do estudo foi atingido. Cabe destacar por fim que nem o caso e nem a literatura foram esgotados, contudo o estudo pode servir futuramente como referencial para novas pesquisas relacionadas às temáticas apresentadas.

Palavras Chave: análise do comportamento; ansiedade; qualidade de vida; psicoterapia, ambiente familiar.

Biografia do Autor

Pedro Guilherme Basso Machado, Centro Universitário Autônomo do Brasil

Saúde, educação e pesquisa. UniBrasil: Professor de Graduação e Pós-Graduação, Orientador, Membro do Núcleo Docente Estruturante, Editor de Seção de Psicologia dos Cadernos da Escola de Saúde e dos Eventos de Iniciação Científica. Integrou o Conselho Superior Universitário e o Comitê de Ética em Pesquisa. Doutor em Psicologia da Saúde - Universidad Autónoma de Madrid - UAM. Doutorado Reconhecido no Brasil pela UFSC. Psicólogo - PUC-PR. Formação em Terapia Cognitivo-Comportamental - CETEC. Licenciatura em Psicologia e Pesquisa - UAM. Especialista em Educação - Formação Pedagógica do Professor Universitário - PUC-PR. Psicoterapeuta. Grupos de Estudos e Pesquisas: GEPEB E CIDES. Membro do corpo editorial da Revista Cadernos da Escola de Saúde - Unibrasil e Publicatio - UEPG. Fala, escrita e leitura em Inglês (nível avançado), Espanhol (nível avançado), Francês (nível médio) e Italiano (nível médio). Pós-Doutorando na PUCPR com a Professora Dilmeire S.A. Vosgerau 2019-

Publicado
2020-07-10
Seção
Psicologia