APONTAMENTOS PARA UMA TEORIA CRÍTICA DO MODELO EDUCACIONAL HEGEMÔNICO NO DIREITO

  • Carlos Giovani Pinto Portugal
Palavras-chave: Ensino jurídico, Teoria crítica, Desigualdade social

Resumo

Os cursos jurídicos no Brasil têm se tornado cada vez mais objeto de desejo de estudantes que, muitas vezes, adentram ao ensino superior com pouca bagagem cultural proveniente de suas condições prévias de vida. O ensino jurídico contemporâneo não deve contribuir para a perpetuação de uma desigualdade social que, antecedente à formação superior, já tende a marcar  indelevelmente o futuro dos profissionais, ou ainda, impossibilitar a continuidade dos estudos. Propõe-se gerar reflexão da comunidade científica para uma análise sócio-educacional da condição da educação jurídica brasileira, através da conscientização da necessidade de uma abordagem crítica do conhecimento científico e de sua difusão. A efetivação de uma justiça social solidária no ensino superior deve permitir igualdade de condições, impedindo que haja evasão estudantil ou excesso de empecilhos preestabelecidos às melhores condições sociais e de trabalho.

Publicado
2015-02-25
Seção
Artigos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)