Avaliação dos efeitos dos exercícios psicomotores na coordenação e agilidade de idosos

  • Francisca Sousa Faustino
  • Regina Helena Martins Kummer
  • Danieli Isabel Romanovitch Ribas
Palavras-chave: Atividade motora, exercício psicomotor, envelhecimento e coordenação

Resumo

Introdução: Com o envelhecimento ocorre diminuição da capacidade de combinar movimentos, o que favorece o declínio de habilidades funcionais tais como agilidade e coordenação, e uma das formas de promover manutenção e aprimoramento destas habilidades é por meio da realização de exercícios psicomotores. Objetivo: Avaliar os efeitos de um programa de exercícios psicomotores na coordenação e agilidade de indivíduos com idade entre 50 e 85 anos. Metodologia: Estudo longitudinal, realizado em uma instituição de ensino superior com oito participantes com idade média de 67 ± 11,7 anos. Aprovado pelo Comitê de ética em pesquisa sob parecer 952.854. Os participantes selecionados foram avaliados em relação à agilidade e coordenação motora por meio da bateria de testes American Alliance for Health, Physical Education, Recreation and Dance (AAHPERD), no início e após 12 semanas de aplicação de um programa de exercícios psicomotores, duas vezes na semana, com duração de 45 minutos. A normalidade da amostra foi avaliada por meio do teste Shapiro Wilke e os resultados obtidos pré e pós foram comparados por meio do teste t de student pareado considerando como intervalo de confiança 95%. Resultados: foi identificada melhora significativa na agilidade e na coordenação motora (p < 0,05). Conclusão: exercícios psicomotores são eficazes para melhorar a agilidade e a coordenação de indivíduos com idade entre 50 e 85 anos, sendo, portanto, uma alternativa terapêutica para tratamento de indivíduos em processo de envelhecimento.
Publicado
2017-03-14
Seção
Artigo Original