Perfil de pacientes em terapia intensiva: necessidade do conhecimento para organização do cuidado

  • Aline Prece
  • Joyce Cervantes
  • Cíntia da Silva Mazur
  • Angelita Visentin
Palavras-chave: Enfermagem, Carga de trabalho, Unidade de terapia intensiva

Resumo

Trata-se de pesquisa retrospectiva de abordagem quantitativa realizada na UTI geral de um hospital estadual do Paraná, cujo objetivo foi descrever o perfil dos pacientes internados em uma Unidade de Terapia Intensiva com base na classificação do Nursing Activities Score (NAS). A amostra foi constituída por 31 pacientes adultos admitidos na UTI. Os dados foram coletados por meio de planilhas eletrônicas preenchidas diariamente pelo enfermeiro assistencial. A predominância é de população idosa e do sexo masculino. Principal causa de internação foram complicações de doenças crônicas. Conclui-se que a idade média dos pacientes foi de 71,32 anos, procedentes do Pronto Atendimento e alta para enfermaria. O NAS médio foi de 65,1%, resultando em 15,6 horas de assistência de enfermagem por paciente diariamente. Tempo de permanência de 3,26 dias e índice de mortalidade 22,58%. Caracterizar pacientes auxilia nas diretrizes das admissões contribuindo para a segurança do paciente, qualidade do serviço e organização do processo de trabalho.
Publicado
2017-03-14
Seção
Artigo Original